Treze e Vasco pode acontecer numa das Arenas da Copa do Mundo. Time paraibano estuda possiblidade.

O presidente do Treze, Eduardo Medeiros, declarou neste domingo que o clube está estudando a possibilidade de “vender” o jogo do time contra o Vasco, pela segunda fase da Copa do Brasil, para algum estádio de Copa do Mundo. A medida aconteceria para que o time pudesse faturar mais com o confronto, já que o estádio do clube, o Presidente Vargas, comporta menos de 10 mil torcedores; e o Estádio Amigão, a outra da cidade, está em obras e funcionando com capacidade reduzida.

A ideia não chega a ser nova. E na primeira fase da competição nacional aconteceu com o próprio Vasco, quando o carioca Resende mandou o jogo de ida na Arena da Amazônia, em Manaus, justamente para pegar carona na popularidade vascaína.

Eduardo Medeiros pondera, no entanto, que ainda não tem uma definição sobre caso. Admite inclusive que uma medida como estas provocaria desconforto nele. Mas ao mesmo tempo se diz consciente de que uma boa renda viria em boa hora para o Galo.

– Ainda vamos ter uma conversa definitiva com todos os diretores do Treze. Para valiar o caso. Sei que é uma medida complicada. Mas eu não posso fechar os olhos para a situação financeira do clube atualmente – declarou.

O dirigente não revelou qual seria o estádio que substituiria as opções paraibanas para o jogo, mas a ideia seria colocar o jogo ou em alguma das arenas do Nordeste ou na própria Arena da Amazônia, onde aconteceu o jogo Resende x Vasco.

Pela tabela da Copa do Brasil, o jogo de ida da Copa do Brasil vai acontecer no dia 30 de abril e está inicialmente prevista para o Estádio Amigão. Já a volta, caso o Vasco não vença o primeiro confronto por dois ou mais gols de diferença, está prevista para 14 de maio.

Fonte: GloboEsporte.com

Postar um comentário

0 Comentários