Vasco leva empate do Fla nos acréscimos, e perde título Carioca

Vasco leva empate do Fla nos acréscimos, e perde título Carioca

O Flamengo conquistou o título Carioca na tarde deste domingo no Maracanã, ao empatar em 1 a 1 com o Vasco da Gama. Por ter realizado a melhor campanha na primeira fase da competição, a equipe da Gávea tinha a vantagem do empate nos dois jogos da decisão, que teve o primeiro capítulo no último domingo, pelo mesmo placar.

Douglas, de pênalti, abriu o placar para o Vasco aos 30 do segundo tempo. Mas num final emocionante, com a torcida Cruzmaltina gritando “olé” e já comemorando o título, o Flamengo chegou ao empate aos 46 minutos com Márcio Araújo e explodiu sua torcida. É o 33º título carioca do Flamengo, time com maior número de conquistas do Estadual.

O jogo – O primeiro tempo no Maracanã foi um jogo truncado e de poucas jogadas de ataque. O Vasco, precisando da vitória, assumiu o protagonismo, mas apesar de conseguir amplo controle da posse de bola, tinha muita dificuldade para furar a defesa Rubro-negra e se aproximar da área.

Pelo lado do Flamengo, a estratégia de Jayme de Almeida era clara. fechar o meio-campo e buscar os contra-ataques em velocidade. As oportunidade até que surgiram, mas os homens de frente do Fla não tiveram a paciência para completar as jogadas e se precipitavam com chutes de longa distância.

O Vasco chegou mais perto do gol na metade da primeira etapa, especialmente na bola parada, enquanto o Fla produziu contra-ataques perigosos somente na segunda metade. O jogo começou com um susto para o Flamengo. Escanteio pela direita do ataque com um minuto de bola rolando, que Douglas cobrou e quase engana Felipe, que estava adiantado, mas o goleiro se recuperou e fez a defesa.

Aos 11, Douglas cobrou falta do bico da área pela direita e bateu cruzado, André Rocha desviou e a bola saiu rente à trave direita de Felipe. A torcida teve de esperar até os 28 minutos para voltar a se levantar da cadeira. Desta vez foi o Flamengo que chegou com algum perigo pela primeira vez no jogo. Paulinho recebeu grande passe de Márcio Araújo e arriscou de fora da área, mas mandou à direita do gol vascaíno.

Aos 32, novo contra-ataque Rubro-negro, e novamente Paulinho tentou de longe. Martín Silva espalmou para frente e Everton chegou dividindo, mas o impedimento foi assinalado. Sete minutos depois, após roubada de bola no meio, foi a vez de Luiz Antônio não perceber Paulinho e Everton livres e tentar o chute de longe e mandar pela linha de fundo.

O Vasco ainda criou boa oporutnidade antes do intervalo, quando Pedro Ken arriscou de fora da área aos 47 e a bola desviou e quase enganou Felipe, que fez grande defesa.

As duas equipes voltaram para o segundo tempo sem alterações, e a tônica do jogo permaneceu a mesma. O Vasco foi o primeiro a levantar a torcida ao pressionar o rival. Douglas tentou a conclusão e a bola bate em Léo Moura, No rebote, Fellipe Bastos acerta Chicão, e finalmente Diego Renan acerta o gol mas Felipe defende.

O Flamengo respondeu aos 11. Alecssandro achou André Santos livre na esquerda e o lateral bateu cruzado, mas ninguem apareceu para tocar para o gol e a bola saiu pela linha de fundo. Dois minutos depois veio o lance que mudou a partida. Paulinho deu um balão em André Rocha e sofreu a falta. Antes da cobrança, o mesmo André Rocha e o zagueiro Chicão se desentenderam na frente do juiz e este não titubeou, expulsou os dois.

Enquanto Adilson Batista optou por recuar Guiñazú para a linha de zaga, Jayme de Almeira recompôs a defesa colocando Erazo no lugar do meia-atacante Everton.

O jogador da seleção do Equador, que chegou na Gávea como estrela e reforço visando a Libertadores, nunca se acertou no time e foi muito criticado nas poucas vezes em que entrou em campo e falhou em vários lances. E foi ele que aos 28 minutos cometeu falta dentro da área. Pedro Ken recebeu de Thalles e Erazo chegou de carrinho: pênalti. Douglas cobrou com categoria no canto esquerdo e fez Vasco 1 a 0 aos 30 minutos.

Nos quinze minutos finais, o Flamengo foi pra cima do Vasco no desespero. Jayme de Almeida tirou Amaral e o cansado André Santos para as entradas de Gabriel e Nixon. O jogo ficou dramático.

Na base do abafa, Paulinho cruzou para área aos 44 e Alecsandro errou a conclusão, mas ganhou o escanteio. Gabriel cobrou, Wallace mandou de cabeça no travessão, a bola voltou quicou no chão e Márcio Araújo e Nixon chegam para empurrar para às redes. O volante levou o crédito pelo gol que deu o 33º título carioca ao Flamengo.(Gazeta Esportiva)

Postar um comentário

0 Comentários