Mozer critica folga de jogadores e comissão técnica do Flamengo

Mozer critica folga de jogadores  e comissão técnica do FlamengoUm dos maiores defensores da história do Flamengo, o ex-zagueiro Mozer, titular e destaque da equipe que conquistou a Taça Libertadores e o Mundial de Clubes, em 1981, criticou a diretoria do clube, que deu férias de 15 dias para os jogadores e comissão técnica por conta da interrupção no calendário do futebol brasileiro para a disputa da Copa do Mundo.  Segundo o ex-jogador, independentepente do que tinha sido acordado, o time tinha que continuar treinando, pois o técnico Ney Franco tinha chegado há pouco tempo e não conhecia bem o elenco. O Rubro-Negro é o penúltimo no atual Brasileirão.

“O mais importante era estar treinando. O time tem um treinador novo (Ney Franco), um diretor novo (Felipe Ximenes) e a necessidade de recuperar pontos na tabela de classificação do Brasileiro. Não tinha que ter dado férias para uma equipe que não está jogando bem. O diretor chegou parecendo que queria matar todo mundo. Depois dá férias para a comissão técnica e os jogadores. Independentemente do que tinha sido acordado era preciso reunir o grupo com calma e conversar, explicando a importância do time continuar treinando com a chegada do novo técnico, diante da necessidade de recuperar pontos, para que pudesse estar em perfeitas condições na retomada do campeonato. Isso seria o ideal sem competições, pois o Flamengo necessita de uma motivação nova”, disse Mozer em entrevista à Rádio Brasil.  

Postar um comentário

0 Comentários