About Me

header ads

Perguntas e Respostas - Coronavírus

Tire suas dúvidas aqui.


O que é o novo Coronavírus?
O novo coronavírus faz parte de uma grande família viral que causa infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Em janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) notificou casos de pneumonia de causa desconhecida, ocorridos na cidade de Wuhan, na região central da China, onde houve a detecção de um novo coronavírus. O novo coronavírus causa doença respiratória denominada de COVID-19. Na maior parte dos casos, a doença é leve a moderada, semelhante a uma gripe. Alguns casos podem ser mais graves, principalmente em idosos e pessoas com doenças pré-existentes. Em casos extremos, o vírus pode levar a óbito.

Quais os sintomas da doença?
Febre, tosse e dificuldade para respirar. Também podem ocorrer cansaço, dor de garganta, dores no corpo, coriza, congestão nasal e diarreia. Se tiver sintomas procure imediatamente o serviço medico mais próximo de você.

Como é transmitido o coronavírus?
A transmissão se dá pelo ar ou por contato com secreções contaminadas provenientes de espirro, tosse, gotículas de saliva, catarro, contato próximo com a pessoa infectada (como toque ou aperto de mão), contato com objetos ou superfícies contaminadas seguido de contato com boca, nariz ou olhos.

O que é um comunicante de caso suspeito/confirmado de Coronavirus?
Comunicantes são pessoas que tiveram contato próximo com o caso suspeito ou confirmado de Coronavirus. Contato próximo é definido como: estar a aproximadamente dois metros de um paciente com suspeita de caso por novo coronavírus, dentro da mesma sala ou área de atendimento, por um período muito longo. O contato próximo pode incluir cuidar, morar, visitar ou compartilhar uma área ou contato direto com fluidos corporais.

Quem faz o monitoramento dos casos suspeitos e confirmados?
A vigilância epidemiológica é responsável pelo monitoramento.

Quais a medidas de prevenção?
- Ao tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com o cotovelo flexionado ou com lenço descartável. Evite usar as mãos e se usá-las lembre-se de lavá-las com água e sabão. Se usar um lenço, jogue-o fora imediatamente e lave as mãos;
– Utilize lenço descartável para limpar o nariz;
– Evite tocar os olhos, nariz e boca;
– Não compartilhe objetos de uso pessoal como talheres, pratos, copos, escovas de dente.
– Lave as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou use álcool gel;
– Não realize deslocamentos e viagens enquanto estiver doente;
- Evite locais com aglomeração de pessoas;
– Se viajar para países com transmissão local do vírus, evite contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos) e a circulação em mercados de animais e seus produtos.

O que fazer em caso de sintomas?
Se apresentar febre, tosse, dificuldade para respirar, procure atendimento médico no serviço de saúde mais próximo de sua residência. No deslocamento até a unidade de saúde, recomenda-se usar máscara comum (cirúrgica), evitar o transporte público e manter as recomendações de etiqueta respiratória. Caso não a possua máscara a solicite ao chegar na unidade de saúde.

- Quem está com os sintomas do Corona deve procurar o hospital ou um posto de saúde?
Para os casos com sintomas leves, somente febre e sintomas respiratórios, que não necessitem de atendimento médico, não é necessário procurar o hospital. O paciente deve permanecer em isolamento doméstico a fim de evitar a transmissão e pode procurar orientações na Unidade Básica de Saúde mais próxima, solicitando máscara ao entrar na unidade.
Caso o paciente sinta também dificuldade em respirar, cansaço intenso deve procurar o pronto atendimento para que um médico o avalie, pois esse pode ser um sinal de agravamento.

- Qual protocolo a Prefeitura está seguindo com pacientes que chegam nas unidades de saúde com sintomas do vírus?
• Identificação de caso suspeito e casos graves
• Medidas de isolamento do paciente (uso de máscara, usar locais privativos ou com pouca circulação, higienização dos profissionais de saúde).
• Notificação de casos graves ao poder público (SMS/Vigilância Epidemiológica).
• Transporte para unidade de referência quando for o caso (casos graves - internação).
• Tratamento sintomático e de acordo com os protocolos estabelecidos.
• Realização de exame (PCR) nos casos graves.

- Quem deve fazer o teste para o Corona? Onde ele está disponível?
O teste deve ser realizado somente nos casos graves, pois já estamos em um momento de transmissão comunitária, assim não é mais necessária a realização de testes em todos os pacientes. Isso gera sobrecarga do sistema de saúde (público e privado) e os casos graves podem correr o risco de ficar sem atendimento.
Contamos com a compreensão e colaboração de todos nesse momento. Ao sentir sintomas o paciente deve ficar em casa e pode procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Aos sinais de agravamento deve procurar o pronto atendimento.

- Não seria melhor se a Prefeitura fosse até a casa das pessoas fazer o teste?
Como o teste está sendo feito nos casos mais graves, que necessitam de atendimento, o exame já é feito na unidade de atendimento. Portanto, não há necessidade de ir até o domicílio.

Existe vacina para o Coronavírus?
Até o momento não há vacina que confira proteção para o novo coronavírus.

O que é isolamento domiciliar?
Se o paciente suspeito ou confirmado de COVID-19 não precisar ficar internado, o isolamento domiciliar é indicado pelo médico. O paciente deve ser mantido em casa até não ter mais os sintomas e ser dispensado pelo serviço médico ou pela vigilância epidemiológica que está acompanhando o caso. Deve receber os cuidados de hidratação e repouso, mantendo a restrição de contatos com pessoas e ambientes externos, para evitar a circulação do vírus.

Quais cuidados devem ser tomados no isolomento domiciliar?
• O paciente seja mantido em quarto individual bem ventilado. Se não for possível, o paciente deve permanecer o tempo todo com máscara.
• O número de cuidadores deve ser limitado e o paciente não deve receber visitas.
• Os ambientes compartilhados (ex: cozinha, banheiro, sala) devem são bem ventilados (manter as janelas abertas).
• O paciente deve evitar circular pela casa e ao compartilhar ambientes deve usar máscara comum bem ajustada ao rosto.
• Todos no domicílio devem praticar a etiqueta respiratória: cobrir a boca e o nariz durante a tosse e espirros usando lenços de papel ou cotovelo flexionado, seguido da higienização das mãos.
• Descartar os materiais usados para cobrir a boca e o nariz imediatamente após o uso e higienizar as mãos.
• Ao realizar higiene das mãos com água e sabonete, utilizar preferencialmente toalhas de papel descartáveis para secá-las. Caso toalhas de papel descartáveis não estejam disponíveis, usar toalhas de pano e trocar quando ficarem molhadas.
• Não compartilhar escovas de dente, talheres, pratos, bebidas, toalhas ou roupas de cama.
• A máscara não deve ser tocada ou manuseada durante o uso;
• Se a máscara ficar molhada ou suja com secreções deve ser trocada imediatamente.
• Descartar a máscara comum imediatamente após o uso e realizar a higiene das mãos com água e sabonete ou produto alcoólico após a remoção da máscara.
• Talheres, pratos e copos devem ser limpos com água e sabão ou detergente comum após o uso e podem ser reutilizados.
• Limpar e desinfetar as superfícies frequentemente tocadas, como mesas de cabeceira, cama e outros móveis do quarto do paciente diariamente com desinfetante doméstico comum.
• Limpar e desinfetar as superfícies do banheiro pelo menos uma vez ao dia com desinfetante doméstico comum.
• Roupas limpas e sujas, roupas de cama, toalhas de banho e de mão do paciente devem ser lavadas com água e sabão comum. Não sacudir a roupa suja.
• Lixo: máscaras e outros resíduos gerados pelo paciente ou durante os cuidados com o paciente devem ser colocadas em lixeira com saco de lixo no quarto da pessoa doente antes do descarte com outros resíduos domésticos. Após retirar o lixo, realizar higiene das mãos imediatamente após.
• Se o paciente ou cuidador tiver dúvidas, será fornecido o telefone de contato da vigilância em saúde.
ATENÇÃO: Esse monitoramento da vigilância em saúde não substitui a avaliação médica. O paciente deve procurar o atendimento médico se tiver piora dos sintomas. Lembrar que o deslocamento deve ser realizado com máscara.

Quais as recomendações sobre o uso da máscara comum (cirúrgica)?
• No momento, não há recomendação para uso de máscaras para a população em geral.
• Recomenda-se o uso de máscara comum para pacientes suspeitos ou confirmados e para os cuidadores desses pacientes durante o isolamento domiciliar.
• As máscaras não devem ser tocadas ou manuseadas durante o uso.
• Se a máscara ficar molhada ou suja com secreções deve ser trocada imediatamente.
• Descartar a máscara comum imediatamente após o uso e realizar a higiene das mãos com água e sabonete ou produto alcoólico após a remoção da máscara.
• Observação: o cuidador deve usar máscara comum bem ajustada ao rosto quando estiver no mesmo ambiente ou durante a manipulação da pessoa doente.

É preciso tomar cuidado com espirros e tosse?
Sim. A etiqueta respiratória deve ser praticada por todos: Cobrir a boca e o nariz durante a tosse e espirros usando máscara comum, lenços de papel ou cotovelo flexionado, seguido de higiene das mãos.

- Quem faz parte do grupo de risco?
Ainda estamos aprendendo sobre como o COVID-19 afeta as pessoas, mas pessoas mais velhas e pessoas com condições médicas preexistentes (como pressão alta, doenças cardíacas, doenças pulmonares, câncer ou diabetes) parecem desenvolver para situações graves com mais frequência que outras.

- Quem não faz parte do grupo de risco, mas mora com idosos, deve fazer o teste se tiver os sintomas?
Não é necessário realizar o teste.
Em caso de pacientes sintomáticos que morem com pessoas idosas é recomendado evitar o contato com o idoso ao máximo para evitar a transmissão, se possível ficar temporariamente em outro local ou em quarto privativo no domicílio para evitar o contato com o idoso enquanto durarem os sintomas. Ao circular pela casa a pessoa sintomática deve usar máscara para evitar que as outras pessoas tenham contato e deve tomar bastante cuidado com a higiene para evitar a transmissão.

- O que as companhias de ônibus, trem e metrô estão fazendo para higienização dos ambientes?

As medidas tomadas pelas companhias incluem fixação de informativos nas garagens e pontos de ônibus; limpeza e higienização total do ônibus, em especial nos pontos de ônibus; orientação que o motoristas e cobradores higienizem as mãos a cada viagem; disponibilização de espaço nos terminais para que agentes de saúde possam oferecer informações aos usuários. Será disponibilizado álcool em gel nas áreas dos terminais e entrada e saída de veículos, tanto para usuários quanto para trabalhadores.

- Que medidas de prevenção os bares e restaurantes devem adotar neste momento?
Continuar adotando as boas práticas de manipulação de alimentos conforme previsto no Manual de Boas Práticas de Alimentos. 
Alem disso, é essencial manter bons hábitos de higiene, orientando os funcionários quanto a correta higienização das mãos com água e sabão antisséptico, e quando não disponível pia exclusiva e abastecida com sabonete antisséptico e papel toalha descartável, utilizar álcool em gel 70%;

Manter equipamentos, móveis e utensílios higienizados; Funcionários doentes devem ser afastados das funções; Reorganizar o espaço mantendo a distância de 1 metro entre as cadeiras, ou 2 metros entre as mesas nas área de consumo de alimentos, evitando aglomerações e mantendo os ambientes sempre ventilados e arejados.

Postar um comentário

0 Comentários